Vereador Admir Ferro


Nas ruas, a intoxicação publicitária

Admir Ferro

O notável Abraam Lincoln ensinou, lá no século XIX, que se podem enganar poucas pessoas por muito tempo. Mas é impossível ludibriar muitos por todo o tempo.

A ocupação das ruas pelas massas em todo o Pais reflete, em parte, os sintomas de uma grave intoxicação da publicidade do governo federal, despejada nos últimos doze anos ao custo de um bilhão de reais por ano. Dinheiro que sai do meu, do seu, do bolso de todos.

A era lulopetista veio acompanhada de farta publicidade, despejada no dia a dia das pessoas. Nas televisões (aberta e também nos canais por assinatura) não faltam propaganda da Caixa, Banco do Brasil, além de anúncios que levam a assinatura de muitos dos 39 ministérios cuja razão de ser não é outra senão para acomodar acordos políticos e ampliar a gastança federal.

Desde Lula, o marketing político foi alçado ao centro do poder. A ponto de, no encontro de emergência que reuniu a presidente Dilma, o ex-presidente e o prefeito da Capital, no momento mais tenso das manifestações, estava lá presente também o marqueteiro oficial, João Santana.

Tamanho o volume e intensidade da propaganda governamental que a população passou a questionar sua veracidade. Estaríamos mesmo vivendo todo aquele ufanismo de Brasil grande, crescendo, com farto emprego, inclusão social etc. da propaganda governista?

Certamente que não. O ufanismo cai por terra quando as pessoas procuram atendimento médico nos Postos de Saúde e hospitais; quando o parente adolescente não consegue arranjar emprego; quando chega o dia do depósito das aposentadorias; quando se constata a precariedade da Educação, sem falar no atrasado sistema de transporte público.

O lulopetismo que tanto se ufana de ter feito o País progredir não construiu um único leito hospitalar na região do Grande ABC ao longo dos últimos doze anos. No entanto, propagou-se à exaustão a instalação de UPAs que vieram para substituir unidades de saúde já existentes.

O hospital de Clinicas prometido pelo prefeito Marinho em sua primeira eleição ainda não tem data definida para começar a atender à população.

Talvez continue assim, inerte, para servir, mais uma vez, de propaganda para a próxima eleição.

As ruas fizeram cair por terra o mito do progresso que ninguém viu ou sentiu. Elas revelaram, como nunca antes na história desse país, que o povo não é bobo. E se intoxicou com tanta propaganda enganosa.

 

Admir Ferro é vice- presidente do PSDB de São Bernardo. Cidade onde exerceu seis mandatos como vereador.

 



Escrito por Admir Ferro às 15h36
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 



Meu perfil
BRASIL, Sudeste, SAO BERNARDO DO CAMPO, Homem, de 46 a 55 anos, Portuguese
Histórico
Outros sites
  Site Oficial do Vereador